Isofund fundicao.jpg

FUNDIÇÃO DE FERRO

GESTAO DE QUALIDADE ISOFUND.png
ISOFUND FUNDICAO DE FERRO.jpg

A Isofund Fundição de ferro é uma empresa 100% nacional, com sede em Cabreúva - São Paulo, atuamos no segmento de fundição desde 1998. Nosso sucesso está no constante acompanhamento dos avanços tecnológicos somados ao envolvimento e treinamento de nossos colaboradores, proporcionamos aos nossos clientes, todo suporte técnico para desenvolvimento de fundidos e modelos de alta performance.

A fundição de ferro da Isofund é um processo industrial ideal para a fabricação de peças com um alto nível de complexidade, cuja produção por meio de outros processos seria mais onerosa e de difícil ou até mesmo inviável execução.

O processo de fundição de ferro consiste em vazar metal líquido em um molde, contendo o formato da peça desejada, e depois aguardar que ele se resfrie e solidifique. Essa parte solidificada, conhecida como peça fundida, deve ser ejetada do molde, para que o processo se complete.

A fundição é mais frequentemente usada para fazer peças complexas que seriam difíceis ou mais caras de se fazer por outros métodos.Os processos de fundição são conhecidos há milhares de anos, e amplamente utilizados em esculturas, especialmente em bronze, jóias em metais preciosos, armas e ferramentas. As técnicas tradicionais de fundição incluem a fundição por cera perdida, fundição por espuma perdida, fundição em conquilha e fundição em areia.

O processo moderno de fundição de ferro está dividido em duas categorias principais: fundição dispensáveis ​​e não dispensáveis. Ele é ainda dividido pelo material do molde, tais como areia ou metal, e método de vazamento, tais como por gravidade, a vácuo ou a baixa pressão.

Antes da fusão do material, é necessária a preparação do molde. Este por sua vez consiste num componente cuja função é receber o produto liquefeito e transformá-lo por solidificação na peça correspondente ao modelo que serviu de base para a sua formação.

Modelo de uma peça em madeira, notar que é de maior espessura que a original
O processo de fusão se dá pelo aquecimento da matéria prima até atingir seu ponto de liquefação. Após derretida será escoada ou injetada, numa cavidade normalmente denominada molde. Uma vez resfriada, a matéria prima solidifica-se tomando a forma em positivo.

Os processos mais utilizados ainda para a confecção dos moldes convencionais são em areia de fundição ou terras especiais. Estes materiais são refratários e abundantes na natureza, os mais usados são a areia, gesso, cimento e outras substâncias cerâmicas.

Os materiais usados na fabricação de moldes podem ser recuperáveis ou perecíveis metálicos ou não-metálicos.

Para evitar confusão devido aos regionalismos dos termos, será utilizado neste artigo o termo molde para a forma de fundição, e modelo para a peça que servirá de macho de impressão da cavidade receptora de material liquefeito, ou forma de fundição, ou molde de fundição.

Os quatro componentes que representam etapas do processo de fundição
No caso do Brasil, é necessária esta padronização devido às várias etnias e diferentes crenças e portanto nomenclaturas variáveis. A nomenclatura adotada segue a utilizada no Paraná, que obedece a ABNT.

Para que haja uma confecção de um molde dentro das medidas corretas, são necessárias algumas modificações de natureza dimensional no modelo devido ao processo de fundição:

O modelo deve ser ligeiramente maior que a peça original, já que se deve levar em conta a contração tridimensional desta quando da solidificação. Existem normas que devem ser seguidas conforme os metais ou ligas a serem fundidas, estas são disponíveis em tabelas ou ábacos.

As superfícies do molde devem respeitar ângulos mínimos em relação ao modelo, com o objetivo de não danificar os formatos tomados pela areia durante a extração da peça que serve como modelo. Este ângulo é denominado ângulo de saída.
Devem ser incluídos no molde canais de alimentação e respiro para o vazamento de excessos de material fundido e para a saída do ar.

Se necessário, devem ser incluídos prensos, que são prolongamentos que servem para a colocação do macho, pois a forma muitas vezes consiste em duas peças, um macho e uma fêmea, estando em seu centro a parte oca que servirá de negativo para ser preenchida pelo material liquefeito. A função dos prensos é prender uma peça à outra.

Nossa equipe é composta pelos melhores profissionais, sempre atualizados e prontos para lhe oferecer as melhores soluções.
Nossos equipamentos garantem a mais detalhada inspeção, exaltando a qualidade dos nossos produtos.

PARA SABER MAIS SOBRE FUNDIÇÃO DE FERRO
Telefone: (11) 4022-3403 (11) 4013-4411  (11) 99993-6162

E-mail: isofund@isofund.com.br

Rua Manoel Ribeiro Leal, 107 - B. Jacaré, CEP: 13318-000 - Cabreúva/SP

ISOFUND FUNDICAO DE FERRO.jpg